O menino e a nuvem.

[I would break down at your feet and beg forgiveness, plead with you
But I know that it’s too late and now there’s nothing I can do…
– The Cure]

O amor é feito nuvem.
Está sempre mudando de forma
Mas nunca deixa de ser o que é: nuvem.
É feito nuvem, que às vezes faz chover .
Nuvem, que passou por mim
E foi ficando.
Nuvem que andou baixa – Que parecia algodão
Tinha cheiro de flor ,
Delicado botão.
Trazia sombra, me protegia do calor.

Todo dia trocávamos gotas um do outro.
Ela lá em cima e eu aqui em baixo.
Entre nós nunca existiu distância.
Quando nos sentíamos longe – era só
Pra dar um pouco de saudade.

Mas aí, sem muita razão, um dia ela esfriou.
Ficou sozinha e eu não sabia
Achava que tava bem
Que era garoa passageira
Deixei quieta, fiz besteira
Não deu outra.
Não procedi e ela precipitou.
Choveu.
O que era claro, ficou escuro.
Do firmamento surgiu um breu.
Todas gotas de mim desciam juntas,
lhe acompanhando intimamente.
No ar , virou água.
Trovoou.

O vento veio forte,
Bateu violento
Levou ela embora
Perdi seu aroma, sua sombra, sua estadia
Juntou-se ao rio,
correu pra longe do meu mar
E hoje, no céu,
não tem mais nuvem no meu dia
Só um sol indelicado a queimar .
Minha amada, sem minha companhia
Serenou.

(Lennon Uriel)

Anúncios

Uma resposta

  1. Natasha

    Acho q já tinha lido esse. Gosto de ler teus poemas, não me sinto nadando em mel :P

    agosto 6, 2010 às 22:13

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s