Meio existência, meio essência.

[ Agora…Agora…Virando as voltas que essa vida dá.
Agora… Agora… Surfando Karmas e DNA
! – Humberto Gessinger]

Obrigação de velho é conversar
Dialogando é que se contradiz
Trabalho de adulto é sofrer
E nesse aprendendo a viver
Que a gente esquece de ser feliz.

Quero me livrar das amarras do dia-a-dia
E ser melhor do que sou e até do que jamais serei.

Quem sabe sair do blues de vez,  partir pro jazz
Se possível com uma levada rock e folk
– Será que é? E o que foi-que aconteceu mesmo?

Não ser mais preso ao chão,
esquecer a gravidade
E de quão grave é a situação.

Dos versos banais, dos diversos canais
Da programação exata
e da exatidão que nos propaga.

Porque o fim de tudo quase sempre
é o começo de alguma coisa.
Então, morrer de Eu-quero é meio
que nascer de Eu-Serei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s